quarta-feira, 24 de abril de 2013

Review - Super Junior no Brasil

안녕하세요, pessoal!


No último domingo, dia 21 de abril, ocorreu em São Paulo o Super Show 5, a nova turnê do grupo Super Junior e eu estava lá! :D

Não é a primeira vez que eu vejo os meninos, mas a expectativa para analisar o que eles têm a oferecer no palco foi ainda maior do que a primeira na SM Town Paris 2011 e definitivamente, sai com uma impressão e experiencia completamente diferentes das anteriores.

Super Junior foi um dos primeiros grupos que eu conheci no K-Pop e sempre acompanhei os lançamentos de perto desde então, mas a cada comeback eu tinha a impressão de que apesar das ótimas músicas, o que se via nos palcos era uma grande bagunça, coreografias desorganizadas e pouco esforço para mostrar algum talento vocal. Isso me deixava um tanto aborrecido, uma vez que artistas cada vez mais talentosos estavam surgindo na cena K-Pop, me parecia que o Suju não estava empenhado o bastante para sustentar um diferencial e marcar o posto de um dos líderes globais da onda Hallyu.

Quando comparamos as primeiras apresentações do grupo com o que se tem depois do lançamento do Bonamana, podemos notar melhor que a preocupação em fazer uma apresentação impecável decaiu bastante e essa foi a impressão que eu levei para Paris e confirmei por lá. Mas na realidade, acredito que eu não tinha captado tão bem a intenção dos meninos na época e eu estava mesmo era agoniado para que começasse logo o show do DBSK. :P

Enfim, de 2011 para cá o Suju lançou albuns e singles incríveis, coreografias tão ou mais elaboradas do que as do início da carreira em seus MV's, mas ai chegava os benditos comeback stages e eu ficava um tanto decepcionado. Todo mundo que conhece bem o Super Junior, sabe apontar de  longe a limitação de cada um e acredito que era isso o que eu mais enxergava ao invés de simplesmente curtir tudo de bom que eles têm para oferecer.

Dessa vez resolvi deixar todos os pré-conceitos que eu tinha em casa e aproveitar as performances me focando nos melhores aspectos de cada membro e finalmente entendi porque o Suju mantem uma base leal de fãs por todo o planeta. É a paixão que eles mostram por fazer parte do grupo e ter um dos maiores fã clubes do mundo dando todo o apoio que eles merecem, que fazem dos meninos uma equipe de entertainers diferenciada na industria do K-Pop, onde até os defeitos de cada um são usados como artificios e auto-referências para cativar o público e demonstrar que apesar de idols, eles podem ser tão próximos da gente como o vizinho que mora ao lado.

Meus primeiros contatos no K-Pop foram BoA e DBSK que exalam profissionalismo em tudo o que fazem e como bônus, ganharam essa áurea de deuses intocáveis onde tudo precisa ser grandioso e impecável. Esse tipo de impressão que fez eu me apaixonar pelo K-Pop e valorizar grupos como 2PM, Shinee e Infinite que procuram sempre mostrar a imagem de artistas esforçados que ensaiam horas a fio durante dias e não admitem erros em suas apresentações.

 A grande sacada do Super Junior que eu ainda não tinha percebido foi justamente essa, eles estavam se tornando mais um grupo de muitos dentro da indústria e então resolveram dar uma guinada  na imagem e transformar os 15 membros em 15 pessoas com personalidades facilmente identificáveis. Ou seja, o Suju conseguiu o que muitos grupos com um terço dos membros não conseguem: deixar bem claro as características de cada um dos integrantes.

Então foi isso o que eu vi em São Paulo, pessoal: um gordinho engraçado; um magricela que é um dos melhores dançarinos do mundo; um modelo tímido que sabe que não precisa fazer muita coisa no palco para chamar atenção e quando faz, o teto vem abaixo; um chinês e um canadense que precisaram ir aos extremos do profissionalismo para demonstrarem o valor que eles merecem dentro do grupo e por isso ganharam toda essa áurea de protegidos dentro do fã clube; três membros com vozes potentes e personalidades carismáticas; um exibido que sabe que se um dia precisar sair do grupo, vai fazer sucesso imediato; e um macho alfa que já causou encrenca, se escondeu do mundo para refletir e amuderecer como pessoa, foi para o exército e está de volta para vivenciar seu momento de redenção.

Falando no espetáculo como um todo, os meninos dignificaram o nome da turnê "Super Show". Com direito a videos cinematográficos bem produzidos sendo exibidos nos telões durante as mudanças de blocos, diversas mudanças de figurinos e chuvas de papel picado e jatos de fumaça. Em um dos longos discursos que fizeram, deixaram claro que lamentam não terem trazido toda a estrutura que utilizam pela Ásia, mas que eles dariam um jeito de compensar e compensaram! O grupo brincou com as referências da cultura brasileira, aprenderam frases gigantes em português e supreendeu a todos ao cantarem o sucesso "Ai Se Eu Te Pego" com direito a coreografia original e tudo mais!

Falando na setlist, eles fizeram modificações consideráveis comparadas ao shows de Seul. A preocupação em mostrar a imagem do grupo foi tamanha que resolveram incluir hits mais antigos e fizeram um mash up de tirar o fôlego do primeiro single Twins e a inesperada A Man In Love. Nesse instante, o grupo mostrou que o profissionalismo do inicio da carreira ainda existia ao demonstrarem bastante energia e sincronia nas coreografias de ambas e mais do que isso, dava para sentir a felicidade extrema de Kangin que retornava aos palcos do Super Show depois de três anos de ausência. Era como se as velhas lembranças estivessem se materializando ali no palco naquele exato momento.

No quesito coreografias, acabou acontencendo o esperado: Eunhyuk, Donghae, Zhoumi, Kyuhyun e Shindong deram conta das rotinas mais pesadas ao mesmo tempo que desviavam todas as atenções dadas aos demais membros que não são lá dançarinos excepcionais. De qualquer forma, a evolução de todo o grupo, ou melhor, retorno à energia do início da carreira foi notável, principalmente em Siwon que aparentou estar bastante esforçado. Espero que isso não tenha sido apenas para impressionar o até então, para eles, inédito público brasileiro e que toda essa energia esteja presente nos próximos comeback stages lá pela Ásia.

No quesito voz, ai sim veio a minha grande mudança de pensamento que eu tinha sobre o grupo. Admito que não sou lá grande fã das baladinhas romanticas do Super Junior e o pouco que já ouvi até então não tinha me surpreendido nem um pouco. Foi ai que surgiram Kyuhyun, Sungmin, Ryeowook e Zhoumi fazendo um cover da canção How Am I Supposed To Live Without You e arrancando o choro de centenas de ELF's no Credicard Hall. Realmente eu fiquei bastante impressionado; até então, só reconhecia o Ryeowook como um cantor excepcional no Super Junior, mas a voz do Zhoumi e principalmente Kyuhyun se tornaram uma surpresa bastante agradável mesmo nos hits mais dançantes. 

Hits é outra coisa que não dá para se reclamar, eles enfiaram tudo lá! Qualquer fã de K-Pop, mesmo que não acompanhe Suju de perto, conhece Sorry Sorry, Bonamana, Mr. Simple, Sexy Free & Single, It's You, Spy, Break Down e como rolou Twins, que não tinha rolado nos primeiros shows, nem me senti no direito de não terem incluído U, um dos maiores hits e minha música preferida do grupo. :P

Enfim, os meninos se divertiram a beça, usaram a camisa do brasil, aceitaram coisas do público, lançaram tantas outras de volta e se comunicaram bastante em diversas partes do show. Mas a principal imagem que ficou é que o Super Junior se encantou pelo público brasileiro e diversas vezes deixaram bem claro que querem voltar por aqui. Durante todo o show teve esse clima de agradecimento mútuo, os ELF's brasileiros impressionaram o grupo pela energia e principalmente por cantarem juntos todas as músicas apresentadas e como retribuição, tivemos a oportunidade de ouvir uma canção inédita que será incluída no novo album do grupo e claro, a performance épica de "Ai Se Eu Te Pego". 


Saí realizado do show e com uma nova impressão completamente diferente sobre o Super Junior. Definitivamente, os meninos têm todas as armas para se tornarem os novos líderes mundiais da onda coreana e se for depender dos ELF's, a dominação azul está mais próxima do que eles imaginam. 


안녕! ^^

6 comentários:

  1. Eu tava lá! Melhor aniversário da minha vida. <3 SuJu pode não ser pefeito, mas ainda sim os amo. Eu concordo com o que li. Siwon ainda é uma anta dançando, mas não me importo. KK <3 São tantas coisas também..

    "um chinês e um canadense que precisaram ir aos extremos do profissionalismo para demonstrarem o valor que eles merecem dentro do grupo e por isso ganharam toda essa áurea de protegidos dentro do fã clube" Isso me deixa triste. Essa coisa de Only13, etc, saber que o Zhoumi nunca ganhou presente de fãs fora da China e ouvir Henry dizer que nunca viu tantas plaquinhas com o nome dele, gritando por ele e Zhoumi... ):

    "um exibido que sabe que se um dia precisar sair do grupo, vai fazer sucesso imediato" A primeira pessoa que me veio foi Eunhyuk, mas aposto que não. KKK Donghae ou Sungmin? KKK XD Seja lá quem for, espero que não saia tão cedo. u_u

    "usaram a camisa do brasil," Só o Kyu usou. Fiquei triste com isso, poxa. Ninguém nem pensou nisso por causa da ansiedade e tal. ;-; Espero que façamos melhor no SS6! ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Máira!

      Haha,depois de Oppa Oppa, Donghae ficou mais exibido do que Siwon que está bem tímido ultimamente haha

      Eu quis dizer que interagiram com a camisa sabe, vestir mesmo so o Kyuhyun que ainda usou a bandeira de maneira fashion kkkkkkk

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. IUHAIAUHAIUHAIUAHAIUH DongHae é um exibido, ainda mais com EunHyuk e tendo ~momentos EunHae~, então... Vesh!! u_u Kyu ficou muito fashion com a bandeira na cintura. UHAIUAH

      Excluir
  2. Poxa, eu não consegui vender o meu ingresso... Estava toda programada, mas não pude ir por questões pessoais...

    Ainda bem que você curtiu, não é? E aí se o CNBlue vier, você irá vê-los? Eu vou com certeza, nada vai me impedir! HAHAH.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro o CNBLUE! Eles são artistas verdadeiros no meio de tanta coisa pré-fabricada no kpop de hoje em dia =/ Com certeza eu iria, até comprei o album Ear Fun quando estava em são paulo ^^

      Excluir